Aprovada a norma sobre o uso de parede de concreto moldada in loco
Logotipo Metro Modular

Aprovada a norma sobre o uso de parede de concreto moldada in loco

No último dia 29 de fevereiro foi aprovado o projeto 02:123.05-001, que trata da parede de concreto moldada in loco com formas removíveis para construção de edificações. Elaborada pela Comissão de Estudo de Parede de Concreto (CE-02:123.05) do Comitê Brasileiro de Construção Civil (ABNT/CB-02), a norma deve ser publicada nas próximas semanas.

 

Ela tem como objetivo facilitar a utilização dessa tecnologia e aborda requisitos gerais para qualidade da parede, critérios de projeto, propriedade de materiais, limites para dimensões, deslocamentos e aberturas de fissuras, análise estrutural, dimensionamento e os procedimentos para a fabricação da parede.

 

Segundo informações do portal PiniWeb, a norma se aplica somente às paredes submetidas à carga axial, com ou sem flexão, que são concretadas com todos os elementos que farão parte da construção final (detalhes de fachada, armaduras distribuídas e localizadas e instalações elétricas e hidráulicas) e considera as lajes incorporadas ao sistema.

 

As paredes de concreto só podem ser utilizadas em edifícios de até 5 pavimentos, com lajes de vãos de luz que tenham a dimensão máxima de 4 metros e sobrecarga de 300 kgf/m2,  distância entre pisos de no máximo 3 metros e planta com dimensão mínima de 8 metros.

 

De acordo com o documento, as paredes cada ciclo construtivo são moldadas em uma única etapa, permitindo que elas já contenham em seu interior vãos para portas, janelas, tubulações, elementos de fixação para cobertura, além de elementos específicos, se for o caso, após a desforma.